NaturalTec | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |naturaltec@naturaltec.com.br
Filtro / PRFV 2017-08-18T21:36:49+00:00

Filtros em PRFV

Filtros e Meios Filtrantes

A filtração consiste no processo de passagem da água através de um corpo poroso, que retém material em suspensão, gases, produtos dissolvidos, microrganismos, metais pesados, agrotóxicos, matéria orgânica, compostos orgânicos voláteis e outros compostos prejudiciais à saúde humana e uso industrial e agrícola.

Para a filtração de água independente da escala, utilizam-se materiais filtrantes como a areia, antracito, carvão ativado, zeolita e outros.

Em geral os filtros são usados para remover partículas, mas podem também melhoram cor, odor, sabor e podem ser usados também para redução de dureza ou abrandamento (retirada de cálcio e magnésio); filtração de ferro e manganês, filtração de gases como o sulfídrico (H2S), amônia (NH4), cloro (Cl2-), resíduos de óleo, microrganismos (algas, vírus, bactérias, etc..), argilas e outros coloides, metais pesados, etc..

Filtros de Polietileno Reforçado em Fibra de Vidro (PRFV)

Tamanhos e Capacidades

Cada tipo de contaminante requer um meio filtrante específico, mas para uma boa filtração é importante também saber o tamanho e tipo das partículas, qual a contaminação, quanto tem de contaminação e qual a vazão.

Funcionamento e Composição do Filtro:

Num filtro em funcionamento a água a filtrar é bombeada por uma bomba hidráulica dimensionada levando em conta:

  • a vazão;
  • perda de carga do filtro;
  • perda de carga do recalque e do meio filtrante.

Em termos gerais considera-se a perda de carga do filtro e do meio filtrante igual a 1 bar a pressão de operação entre 3 e 5 bar num total de 6 bar (kg/cm2). A bomba tem que fornecer a vazão adequada ao filtro e ao tipo de filtração (filtração lenta, média e rápida) e à vazão de retrolavagem que varia com o meio filtrante indicado para a situação da água. A entrada e a saída de água situam-se numa válvula na parte superior dos filtros acoplada a uma série de distribuidores (crepinas cônicas) que retêm a carga de material filtrante, deixando passar a água.

Componentes de um Filtro e Seu Funcionamento:

Casco do Filtro (Vaso; Válvula Manual ou Automática para Comando de Filtração e Retrolavagem; Conexões de Entrada, Saída e Retrolavagem da Água; Meio Filtrante, no caso camadas mistas de Carvão Ativado e Areia ou Antracito; Crepina Inferior; Camada Suporte normalmente Pedrisco cobrindo a Crepina; Meio Filtrante Principal normalmente Areia; Movimento de Filtração Descendente e Medidor de Vazão (Fluxometro / Rotâmetro).

Filtro de Areia, Zeólita Natural e Mídia SFM para Ferro e Manganês

Vazões Sugeridas:

Taxas de Filtração e Retrolavagem em função das concentrações de Ferro + Manganês

Filtros – Componentes Obrigatórios

Filtros – Componentes Opcionais (a critério das necessidades do cliente)

Filtros – Montagem

Filtros de PRFV Para Uso Residencial

Filtros em polietileno de alta densidade reforçado com fibra de vidro reforçada com plástico/polímero (FRP) de 6″ a 13”. Temos grande variedade de tanques pressurizados para uso residencial ou pequenos comércios para filtração de água potável ou abrandamento. Todos os filtros são certificados NSF, PED e KTW.

Filtros de PRFV para uso Comercial

Filtros em polietileno de alta densidade reforçado com fibra de vidro reforçada com plástico/polímero (FRP) de 14″ a 24”. Temos grande variedade de tanques pressurizados para uso comercial para filtração de água potável ou abrandamento. Todos os filtros são certificados NSF, PED e KTW.

Filtros de PRFV para uso Industrial

Filtros em polietileno de alta densidade reforçado com fibra de vidro reforçada com plástico/polímero (FRP) de 30″ a 36”. Temos grande variedade de tanques pressurizados para uso comercial para filtração de água potável ou abrandamento. Todos os filtros são certificados NSF, PED e KTW.

Certificação: NSF / ANSI Standard 61 – Os padrões NSF / ANSI Standard 61 (NSF-61) são um conjunto de normas que estabelecem requisitos rigorosos para o controle de materiais e de equipamentos que entram em contato com água potável. Os testes variam desde testes básicos com água fria a diferentes níveis de pH a testes mais complexos de contato com produtos químicos. Os equipamentos e materiais são testados antes e após exposição ao dado fluido para determinar se alguma coisa foi lixiviada ou retirada do equipamento. A NSF-61 foi desenvolvida pela National Sanitation Foundation (NSF), organização ambiental independente global de saúde pública e a American National Standards Institute (ANSI) que supervisiona e dá consenso ao desenvolvimento dos padrões e procedimentos para a fabricação nos Estados Unidos.

Os principais meios filtrantes usados na Filtração da Água são a areia ou quartzo para remoção de sedimentos ou resíduos, o carvão ativado para gases e óleos, além de voláteis orgânicos e agrotóxicos, a zeólita banhada com FSM (MNO2-dióxido de manganês) e o dióxido de manganês puro para controle de ferro e manganês. A zeólita substitui com vantagens a areia pois remove também amônia e metais pesados, as resinas de troca iônica para remoção de dureza e íons contaminantes específicos. Outro meio filtrante mais recente é um tipo de vidro moído e classificado que promete substituir a areia com a vantagem de remoção de partículas e microrganismos ate 1-5 micra.

Filtros de Água para uso pessoal e industrial procuram remover contaminantes da água como partículas, chumbo e outros metais pesados como cloro, flúor, trialometanos (subprodutos da cloração), ferro / manganês, microrganismos como Cryptosporidium e Giardia, compostos orgânicos voláteis (VOC’s), sabor e / ou odor e outros. Para cada contaminante se usa um tipo de meio filtrante.

Filtração – Meios Filtrantes

Os principais meios filtrantes usados na Filtração da Água são a areia ou quartzo para remoção de sedimentos ou resíduos, o carvão ativado para gases e óleos, além de voláteis orgânicos e agrotóxicos, a zeólita banhada com FSM (MNO2-dióxido de manganês) e o dióxido de manganês puro para controle de ferro e manganês. A zeólita substitui com vantagens a areia pois remove também amônia e metais pesados, as resinas de troca iônica para remoção de dureza e íons contaminantes específicos. Outro meio filtrante mais recente é um tipo de vidro moído e classificado que promete substituir a areia com a vantagem de remoção de partículas e microrganismos ate 1-5 micra.

Filtros de Água para uso pessoal e industrial procuram remover contaminantes da água como partículas, chumbo e outros metais pesados como cloro, flúor, trialometanos (subprodutos da cloração), ferro / manganês, microrganismos como Cryptosporidium e Giardia, compostos orgânicos voláteis (VOC’s), sabor e / ou odor e outros. Para cada contaminante se usa um tipo de meio filtrante.

a) Filtro de areia:

Um Filtro de Areia remove particulados entre 5 a 25 micra dependendo da areia, de seu tempo de uso e da velocidade da água no filtro . Durante a filtração a água, em geral, passa de cima para baixo devido a uma pressão exercida pela bomba e a limpeza dos filtros em contra corrente (retrolavagem), revertendo-se o fluxo do leito.

Limitações dos Filtros de Areia:

Os Filtros de Areia não removem bactérias e vírus cujos tamanhos variam entre 0,1 e 10 micra, não remove também gases como o gás sulfídrico, o cloro, compostos orgânicos voláteis, matéria orgânica dissolvida, etc. Um Filtro de Piscina por exemplo remove, em geral, apenas resíduos acima de 30 micra.

b) Filtro de Zeolita Natural

Este Filtro possui uma grande área superficial e porosidade que permitem a retenção de material particulado. Utiliza-se na filtração convencional como substituto da areia. Pode ser aplicado em Filtros de altas taxas de filtração, filtração de até 40 m³/m²/h, sendo a taxa ideal de 32 m³/m²/h, que é o dobro da taxa da areia e do quartzo, permitindo utilizar Filtros mais compactos.

Existe disponibilidade granulométrica de: 0,4 a 1,0 mm; 1,0 a 3,0 mm e 3,0 a 8,0 mm. A granulometria utilizada para conseguir uma boa filtração de sólidos é de 0,4 a 1,0 mm. O material das outras duas granulometrias é colocado no fundo do filtro como suporte e para evitar fuga pelas crepinas do material mais fino (material de granulometria 0,4 a 1,0 mm)

Por apresentar uma superfície rugosa consegue reter mais partículas na sua superfície que a areia, que apresenta uma superfície bem mais lisa e por ser um material poroso tem uma perda de carga menor.

Pode ser utilizado para: produção de água potável em Estações de Tratamento de Água, onde substitui ao leito tradicional de areia, conseguindo aumentar a capacidade do filtro; produção de água industrial: tratamento de água para uso em torre de resfriamento ou para processos industriais e produção de água de reuso como filtração final ou polimento.

O Filtro contendo Zeólita Natural (ZN) opera nas mesmas condições que o Filtro de Areia comum portanto as mídias são intercambiáveis.

c) Filtros de Carvão Ativado

O Carvão Ativado é capaz de remover uma série de contaminantes. O Carvão Ativado usado em Filtros é um produto especial produzido a altas temperaturas na ausência de ar para gerar microporos que lhe aumentam a área superficial interna promovendo uma melhor remoção de contaminantes.

Pequenos Filtros de Água domiciliares com pouco mais de 100 gr de Carvão Ativo Granular (GAC) é capaz de remover cloro facilmente (NSF Classe I), sendo que outros contaminantes como trialometanos, MTBE, MX, pesticidas / herbicidas e outros VOC ‘s requerem mais tempo de contato com o Carvão Ativado. Outro fator importante para uma melhor Filtração com Carvão Ativado está na seleção do tipo de Carvão utilizado;

a origem do Carvão determina seu tipo. Os tipos mais comuns de Carvão Ativado para Filtração de Água são do tipo betuminoso ou mineral, de madeira ou de casca de coco.

O Carvão Ativado Granular tem pouca capacidade de remoção de partículas (30-50 microns) e por isso são classificados como NSF Classe V, entretanto Filtros de Carvão em Bloco, feitos com partículas de Carvão Ativado muito finas, além de poderem ter duas a quatro vezes a vida útil do Filtro de Carvão Ativo Granular Normal têm mais capacidade de redução dos compostos orgânicos voláteis (VOC’s) pelo aumento do tempo de contato. Filtros de Carvão Ativado Revestido em Bloco podem oferecer um desempenho ainda melhor do que o Bloco de Carvão na medida em que são classificados para Filtração de 1/2 mícron tendo, por vezes , certificado para a redução de Cryptosporidium e Giardia.

Limitações dos Filtros de Carvão Ativado:

Em alguns destes Filtros de Água com Carvão e Zeólita podem ser usados para redução de metais pesados como o chumbo e outros, mas não vão remover contaminantes inorgânicos dissolvidos (sólidos dissolvidos / sais), que irão passar pelo meio filtrante: antimônio, arsênico, asbesto, bário, berílio, cádmio, cromo, cobre, flúor, mercúrio, níquel, nitratos / nitritos, selênio, sulfato de tálio, e certos radionuclídeos. Partículas de ferro / manganês também não vão ser retidas por esses Filtros sendo aconselhável adicionar um pré-filtro para estender a vida útil destes Filtros de Carvão Ativado. Filtros de Água para ferro e manganês são montados com meios filtrantes especiais, base zeólita ou dióxido de manganês, regenerados com oxidantes em caso de presença de matéria orgânica na água que exceda 10% do teor de ferro mais manganês.

Com a exceção de chumbo e flúor que podem ser removidos, os outros contaminantes requerem sistemas de Osmose Reversa Filtro de Água (sistema RO) ou um destilador de água. Como mencionado anteriormente chumbo pode ser removido através de Filtros de Carvão especiais e há um tipo de cartucho de alumina ativada que pode ser usado para a remoção de fluoreto.

Embora alguns possam optar pelo Sistema de Osmose Reversa (RO) ou pela destilação devido à necessidade de dietas de sódio, remoção de fluoreto, remoção de dureza, etc., para a maioria das aplicações um sistema de Carvão Ativado em bloco ou pré-revestido é adequado na maioria dos casos.