NaturalTec | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |naturaltec@naturaltec.com.br
Odores 2017-08-18T21:39:42+00:00

Aeração | Controle de Odores

Os odores são formados principalmente por compostos de enxofre na forma de sulfetos (S¯ e S¨²) que ocorrem em condições anaeróbias, na decomposição das proteínas. Entre os produtos formados em decomposições anaeróbicas encontramos o NH3, Aminas, CO2, Ácidos Orgânicos, Idolescatol, Mercaptanas e o Gás Sulfídrico (H2S) .

Várias bactérias anaeróbias produzem o H2S, podendo se originar a partir do sulfato existente normalmente nas águas ou na decomposição de proteínas sulfurosas:

O Desulfovibrio desulfuricans, causador de corrosão industrial, produz H2S a partir de sulfatos e íons de ferro existentes na água e, posteriormente, produz o Sulfeto de Ferro (FeS):

Reação do Ácido Sulfídrico (H2S)

O ácido sulfídrico, na presença de oxigênio, se oxida, via química ou biológica, transformando-se em ácido sulfúrico (H2SO4), que prontamente reage com a alcalinidade da água ou com minerais presentes, transformando-se em compostos inofensivos.

A eliminação de H2S pode ser feita por outros oxidantes: requer aproximadamente ou 2 Kg de cloro, ou 0,5 Kg de oxigênio, ou 1,6 Kg de anidrido nítrico ou 1 Kg de nitrato de sódio.

Aeração que produza pequenos volumes de ar como aeração com oxigênio puro e a aeração com ar difuso de bolhas finas em tanques profundos, pode ser usada para minimizar o desprendimento de odores. Os processos de desodorização contemplam também o uso de ozônio, peróxido e filtros de carvão ativo.

Cálculo da necessidade de Oxigênio para manter o corpo de água controlado em relação a Odores (Aeração)

No caso de despejos industriais mal cheirosos como os condensados de cocção para recuperação de proteínas das carcaças de animais ou os lodos de material fecal, não devem ser lançados na rede de esgotos e sim diretamente nos tanques de aeração ou nos digestores das estações de tratamento. Odores causados por condisões séticas podem ser evitadas mantendo concentações de O2 na faixa de o,5 mg/litro ou menos.

A taxa de consumo de Oxigenio (TCO) pode ser usada para estimar a necessária taxa de transferência de oxigênio. Valores típicos de TCO para controle de odor se situam entre 0,5 e 2,0 mg/litro. A necessidade de transferência de oxigênio é calculada multiplicando a massa de água do tanque, Lagoa ou reservatório pela TCO.

Aeradores ARMAX para controle de Odores Indesejados

Os difusores ARMAX podem ser feitos nas dimensões necessárias do projeto. Os aeradores tubulares e de disco têm sistemas de fixação semelhante e eficiência de oxigenação. Os tubulares se prestam a instalações removíveis além de instalações fixas de fundo.

A eficiência do difusor depende da profundidade a que é colocado, de maneira geral se obtêm valores médios de 6 – 7 % de transferência de oxigênio, para cada metro de aprofundamento.

Aeração eficiente: Sopradores de baixo consumo (1/2 a 7,5 CV), produzem de 1 a 6,5 m3 de ar ou 288 – 1560 litros de O2/minuto; com ar difuso, (dissolução de oxigênio, (0,6 kg O2/kwh) são indicados para o tratamento de efluentes industriais e municipais.