NaturalTec | Telefones: +55 (011) 5562.1669 / 5072.5452 / 5565.3254 |naturaltec@naturaltec.com.br
Separadores Água – Óleo Naturaltec 2018-03-12T16:19:56+00:00

 

Separadores Água – Óleo Naturaltec

A poluição da água pela presença de óleos, gorduras e graxas é danosa à vida aquática porque reduz a penetração de luz na água e impede a oxigenação natural. Seu lançamento no meio ambiente é altamente poluente e regulamentado.  Na foto abaixo um separador água – óleo em alvenaria.

SAO em Alvenaria

SAO em Alvenaria

(*) SS – Sólidos Sedimentáveis (ml/l); (**) O+G – Óleos e Graxas (Mg/l); (***) OM – Óleo Mineral (Mg/l);
(****) OGV – Óleos e Gorduras Vegetais (Mg/l); (*****) Efluentes não domésticos lançados na rede esgoto.

 

 

Os Separadores Água/Óleo (SAO) são usados para tratar águas contaminadas provenientes de:

  • áreas de manutenção e lavagem de veículos e máquinas;
  • oficinas;
  • águas de lavagem de piso de fábrica;
  • aeroportos e ferrovias;
  • estacionamentos;
  • áreas de circulação de veículos, etc..

O separador água-óleo (SAO) funciona em presença de óleo não emulsionado na água, utiliza placas coalescentes ou outras mídias lipofílicas fazendo flutuar o óleo no meio aquoso. O funcionamento de um separador água-óleo é afetado por:

  • tamanho da gota existente;
  • densidade do óleo e temperatura;
  • vazão e turbulência no meio.

Uma gota com 0,1 mm demora 12 vezes menos para ascender a uma mesma altura, em um corpo líquido, que uma gota de 0,02 mm.

 

 

Um Separador Água/Óleo comum é dividido num compartimento de recepção, que retém o lodo mais pesado e parte do óleo já separado, um segundo compartimento para contato entre o óleo e mídia coalescente, e, um último estágio, onde se faz a separação da água limpa no fundo do tanque e do óleo, na superfície.

Águas com sedimentos (areia e argilas) diminuem a eficiência do SAO e devem ser removidos antecipadamente.

Modelos de Separadores Água-Óleo (SAO)

 

Construídos em polipropileno, são resistentes a produtos químicos agressivos e às intempéries (radiação UV).

Características

  • Funcionamento: por gravidade com coletor de óleo de PVC;
  • Mídia Coalescente Flexível e Removível para limpeza;
  • Conexões: BSP/NPT;
  • Documentos dos tanques e bombas desenhos dimensionais e construtivos com placa de identificação, detalhes de bocais com a lista de peças sobressalentes e data book a enviar após pedido;
  • Para fabricação de reservatórios em PRFV se utiliza a norma NBR 13210, a única fiscalizada pela portaria do IMETRO 224/2009 – Código 3423. Esta norma contempla e substitui a norma NBR 9633, cancelada em 2005;
  • Demais normas de fabricação de equipamento são (ASTM D – 543/3 ; ASTM C – 581 ; ASTM C – 582 ; ASTM D – 618, 695, 790, 2563, 3299-81) , atendemos as normas da F.D.A (Food and Drug Administration) e regulamentação 21 CRF 1772420 do Ministério da Saúde Registro PL 43829;
  • O separador água óleo (S A O) atende as exigências da NBR 14.605 “Posto de Serviço – Sistema de drenagem oleosa”, NBR 14 063 Óleos e graxas – Processos de tratamento em efluentes de mineração e do CONAMA 357, que limita em 20mg/litro a concentração máxima de óleos e graxas na saída das caixas.

Premissas de funcionamento do separador agua óleo

  • O separador agua óleo é projetado para separar óleo não emulsionado na água;
  • O óleo deve ser desemulsificado antes de passar no equipamento para que o processo de separação de agua – óleo funcione adequadamente;
  • A presença de óleo emulsionado, formando uma emulsão estável, prejudica o funcionamento do equipamento;
  • Temperatura do efluente no processo: 20 a 25 graus.

Funcionamento para instalação com tanque de Separação de Resíduos

 

Representação esquemática de funcionamento – SAO

Os modelos de SAO atendem até as vazões de 45 m3/hora mas qualquer tamanho pode ser projetado. Os SAO’s podem ser enterrados ou instalados na superfície onde neste caso precisa de uma bomba elevatória. A instalação, quando em caixas de alvenaria escavadas, deve prever espaço para o trânsito de pessoas.

Saco de Filtração para tratamento preliminar: os tanques podem ser equipados com sacos de tecido para facilidade de descarte de resíduos como lodo ou areia, para garantia de melhor funcionamento.